Como em vários segmentos da sociedade, também no blues as mulheres vêm buscando seu espaço. Como geralmente acontece, fazem isso com autoridade e talento.

Além de cantoras poderosas, algumas destas blueswomen já aparecem à frente de suas bandas empunhando uma guitarra e dominando, também, a parte rítmica das canções.

Se no timbre da voz, elas são facilmente reconhecidas, não é possível fazer distinção de gênero quando se ouve as passagens vigorosas e virtuosas executadas por elas. 

Eternas musas inspiradoras dos mais belos clássicos, as mulheres tiveram papel importante na formação deste gênero musical. Mesmo lá nas raízes do blues, quando sofriam duplo preconceito – racial e de sexo – e não podiam dedicar-se à música, seguraram muita barra de seus maridos irresponsáveis e filhos vagabundos, enquanto eles saíam para se embebedar e tocar o blues nas noites do Mississipi.

Hoje, felizmente os tempos são outros e as mulheres tornaram-se protagonistas ocupando a linha de frente e deixando muito barbado pra trás.

À seguir, alguns exemplos não tão conhecidos da atual cena feminina do blues. Mulheres com pegada, com personalidade e, apesar disso – ou por isso, mesmo – femininas e atraentes. Começando por Deborah Coleman e a sugestiva “I’m a Woman”.

Deborah Coleman – http://www.youtube.com/watch?v=nvb9TMFuV2U&hd=1

Ana Popovic – http://www.youtube.com/watch?v=VwIRpjNuP9I&list=PLEE846A67971854DE&hd=1

Joanne Shaw Taylor – http://www.youtube.com/watch?v=mpNI_jc_-HA

Samantha Fish – http://www.youtube.com/watch?v=Qx7FDGpZQsQ

Grace Potter – http://www.youtube.com/watch?v=jt5rKGsMKyM&hd=1

Susan Tedeschi – http://www.youtube.com/watch?v=vn3gBUkZYm8&hd=1

Cee Cee James – http://www.youtube.com/watch?v=p89HhGr3-BI&hd=1

Anúncios